Os filhos de Mórrígan

Original: “The Mórrígan’s Children”.
Por Lora O’Brien[1] & Tradução de Ávillys mac Mórrigan.
Disponível no Blog Lora O’Brien. Tradução autorizada pela autora.

Nota do tradutor:

Lora O’Brien além de gerenciar e ministrar cursos na Irish Pagan School, também produz vídeos para seu canal do Youtube – a maioria respondendo a perguntas e questões de seus alunos e comunidade.

Contudo, essa questão levantada sobre os possíveis filhos de Mórrígan, a fez escrever para assim poder listar e trabalhar algumas referências históricas que se têm sobre o assunto.

Nesse texto, a autora vai dialogar tanto com sua interpretação sobre as fontes históricas quanto com sua experiência enquanto estudiosa e devota de Mórrígan para tentar responder a questão: Mórrígan teve filhos?

O que me calha ressaltar é sua conclusão final, de que o termo “filhos de Mórrigan” pode ter sido usado como título para referenciar personalidades e entidades afinadas com a deusa, em referência ao termo “Clann” do irlandês, significando grupo familiar, grupo afim, tropa.

Informo que optei por traduzir o termo “lore” como “textos históricos” para dar maior dinamicidade a leitura. Mas cabe ressaltar que o significado exato do termo seria “um conhecimento tradicional e histórias sobre um assunto”, podendo ser costumeiramente traduzido também como “tradição”.

Os Filhos de Mórrígan
The Mórrígan’s Children

Por Lora O’Brien. Tradução de Dartagnan Abdias.

A deusa Mórrígan teve algum filho, e quem são eles, exatamente?

O intento dessa postagem começou com uma interessa discussão no nosso escritório, na Irish Pagan School / Eel & Otter Press HQ.

Meu parceiro, Na Scéalaí Beag, acredita que Brighid não é apenas filha do seu chefe, o Dagda, mas também da minha chefe, a Mórrígan.

Eu discordo. (É preciso dizer que não existe nenhuma evidência para nenhuma dessas posições)

Brighid é definitivamente uma filha do Dagda, mas, que eu saiba, não existe nada dizendo ou indicando que sua mãe é Mórrígan, além da relação que aconteceu entre eles.

Mas ele tem muitos filhos com outras pessoas, então… é puramente uma especulação e opinião.

Eu tenho minhas razões, e ele as dele, então, nós respeitosamente concordamos em discordar.

Mais recentemente, eu decidi terminar meu rascunho da postagem no “Os filhos de Mórrígan”, devido a pergunta feita por Nora, membro da nossa comunidade, como parte da minha série de novembro: “Perguntas e Respostas sobre Mórrígan”.

“Eu estive observando suas séries sobre Morrigan, e a questão que me veio foi: Morrigan teve filhos próprios? Eu estive lendo que Brighid é uma filha do Dagda, mas não encontrei nenhuma informação sobre quem é a mãe de Brighid. E eu também li sobre a consumação entre Morrigan e Dagda no Samhain. Eu presumo que Brighid não é filha de Morrigan, ao menos eu não tenho essa interpretação. Mas isso ainda me levanta a questão se existe ou não uma linhagem descendente de Morrigan”

Isso me pareceu pedir uma resposta mais rica em citações do que eu poderia dar no Youtube. [Você pode encontrar mais vídeos sobre o “Perguntas e Respostas” na Playlist de Mórrígan]

Segundo as pesquisas históricas, a deusa Mórrígan teve algum filho?

A resposta curta é: sim.

Mas não é tão simples assim.

Primeiro vamos considerar a breve menção a filha de Badb (Badbh), que em alguns momentos é também referenciada como “filha de Cailitín” (uma druidesa morta).

Essa referencia de Badb tendo uma filha é um complicado e sinuoso conto apresentado em uma versão tardia do Oidheadh Com Culainn (“A morte de Cú Chulainn”). Para mim, a filha de Badb aqui parece ser uma bruxa / sacerdotisa mortal de Badb, ou possivelmente uma Sidh do tipo “lavadeira do vau / rio”.

“Você vê, Pequeno Cão”, perguntou Cathbad, “a filha de Bad ali, lavando seus despojos e armadura? Com tristeza, sempre pesarosa ela ela o faz e conta sua queda, enquanto ela mostra sua derrota perante o campeão de Medb e da feitiçaria dos filhos de Cailitín” (Van Hamel, 1933)

Não devemos confundir essa passagem com o papel da própria Badb como Lavadeira do Vau / Rio.

Toda essa confusão sobre os papéis / funções da Mórrígan e suas irmãs e as pessoas reais (ou entidades dos Sidhe) que incorporam esses papéis na tradição e folclore irlandeses, é definitivamente tema para um outro dia.

Também deixaremos de lado, por enquanto, as história de Macha – que definitivamente tem filhos (gêmeos, ao menos)… mas não é a Mórrígan.

Méche, filho da Mórrígan?

Esse é o mais conhecido exemplo da Mórrígan tendo filhos, então, vamos começar por ele.

Berba (Poema 13)

A Carroça, suportando seu silêncio,
que flui pelo povo da velha Ailbe;
um trabalho é aprender a causa de onde se é chamado
Carroça, flor de todos os nomes famosos.
Nenhum movimento foi feito
as cinzas de Mechi, o fortemente ferido:
o riacho tornou-se encharcado e silencioso após a recuperação
a imundície da velha serpente.
Três voltas a serpente fez;
procurou o soldado para consumi-lo;
teria desperdiçado por sua natureza todo o gado
dos indolentes anfitriões da antiga Erin.
Portanto, Diancecht o matou:
havia uma razão rude para destruí-lo,
para prevenir que isso jamais acontecesse
acima qualquer auxílio, de realmente acontecer.
Conhecido por mim é o túmulo onde ele o deixou,
uma tumba sem paredes ou telhado de árvore;
suas cinzas malignas, – nenhum ornamento para o local
encontrado sepultamento silencioso na nobre Carroça.”
(As Dindshenchas Métricas – The Metrical Dindshenchas – tradução livre)

Nenhuma menção de Mórrígan ali, ou de Méche (Mechi) sendo um de seus filhos.

Ela é especificamente mencionada na versão do Bodleian Dindshenchas:

“Berba – nele foram lançadas três serpentes que estavam no coração de Méche, filho da Mórrígan, depois que ele foi morto por Mac Cecht em Mag Méchi” (Stokes, 1892 – tradução livre).

A história original da Berba (Carroça do Rio) também menciona Méche no Rennes Dindshenchas, e em Acallam na Senórach (“O Diálogo dos Anciãos”).

Em nenhum lugar (que sobreviveu) conta a história da concepção de Méche, ou nascimento, ou pai, ou qualquer outra relação ou interação com a Mórrígan.

Filha de Debaeth

Ah, a adição do incesto. Certamente não seria um conto antigo completo sem ele, seria?

No Lebor Gabála Érenn [Livro das Invasões da Irlanda], vemos a Mórrígan como uma Filha de Ernmas (sua mãe, por sinal, não pai como a maioria das pessoas inicialmente pensam). Seu pai é Delbaeth, que é também pai de alguns filhos, incluindo três garotos chamados Brian, Iucharba, Iuchair.

Esse manuscrito tem muitas versões diferentes, chamadas de Redações ou Recensões, com diferentes versões de quem, exatamente, são as Filhas de Ernmas.

E é apenas na Redação 3 (Recensão C) que vemos esses três garotos como filhos de Mórrígan, com seu próprio pai.

“A Mórrígan, filha de Delbaeth, era a mãe de outros filhos de Delbaeth, estes são Brian, Iucharba, e Iuchair…” (Macalister, R. A. S. Lebor Gabála Érenn: The book of the taking of Irealnd. 5 vols., Irish Text Society 34, 35, 39, 41, 44. Dublin: Irish Texts Society, 1932-1942.)

Também no Lebor Gabála Érenn, Anand é dado como nome da Mórrían – embora ela seja também nomeada como uma de suas irmãs – e é atribuído três outros filhos a Anand: Glon, Gaim, e Coscar.

As filhas de Mórrígan nas Tuatha Dé Danann

Mencionamos o texto Acallam na Senórach, e nele vemos um rapaz, que está hospedando Fionn em um monte no Outro Mundo, falar sobre como seu lar se defende a cada ano daqueles das Tuatha Dé Danann que vem desenterrar seus Sidh (referindo ao monte em si, no caso).

Incluídos nos convidados que vinham contra eles estavam:

“As filhas de Mórrígan, filha de Ernmas, com suas vinte e seis guerreiras e seus vinte e seis guerreiros”. (Stokes, 1900).

No entanto, o texto irlandês diz “Clann na Morrigna” e, embora seja frequentemente traduzido como “os filhos de Mórrígan”, tecnicamente significa sua família, mas essa frase (termo) também foi usada para indicar uma tropa.

A Misteriosa Adair

(Grande agradecimento, como sempre, a Morgan Daimler por me ajudar a encontrar essas fontes).

Você verá muitos sites online mencionando uma filha do Dagda e da Mórrígan – Adair – como se eles soubessem do que estão falando… mas eu não poderia de jeito algum rastrear a fonte disso.

Até que eu fui procurar a única pessoa que eu vi mencionar isso e que definitivamente sabe do que está falando: Daimler.

Eles solidariamente me apontaram para o “Índice de Pessoas” da Cath Maige Tuired [Batalha de Mag Tuiread] e me forneceram uma foto (tirara pela própria Morgan Daimler):

[Tradução livre a partir do final da terceira linha]: “T. Emire em Comp. Com. C. §50 identifica-a com Badb e Bé Néid, §37 menciona que ela foi dada [gerada] em Gort na Mórrignae (Óchtar nEdmainn) pelo Dagda, Murphy também observa, ‘Notas sobre Cath Maige Tuiread’ Éigse 7 (1954), 193. A Tradição Banshenchus identifica Anand como Morrigan e como esposa do Dagda (Lec., p., BB); Badb aparece como esposa do Dagda (Lec., p.) ou de Indai (D, p., BB, H.3,17).
A filha de Morrigan (com Dagda), Adair, é dito ter sido a esposa de Eber no glossário das quarenta questões de Eochaid Úa Cérín, editado e traduzido por Thurneysen, ZCP 13 (1919), 133. Acall. 5127-5128 menciona suas vinte e seis filhas e vinte e seis filhos, todos guerreiros, mas não identifica seu(s) pai(s).
Para discussão geral de sua característica como uma deusa da batalha, ver W. M. Henessy, “The Ancient Irish Goddess of War”, RC 1 (1870), 32-55.
(GRAY, E. Cath Maige Tuired. Publicado por Irish Text Society, 1983).

A referência diz : “A filha de Morrigan (com Dagda), Adair, é dito ter sido a esposa de Eber no glossário das quarenta questões de Eochaid Úa Cérín, editado e traduzido por Thurneysen, ZCP 13 (1919), 133.”

Todos esses são realmente filhos de Mórrígan?

Então, me imagine, e todo outro acadêmico que estuda sobre Mórrígan que eu conheço, meio que encolhendo os ombros sobre esse ponto – se você quiser uma resposta definitiva.

Sim, os textos históricos dizem que ela teve muitos filhos.

Eles são filhos ou descendente no sentido comum? Não, definitivamente não.

É possível que ela seja metaforicamente, ou simbolicamente, sua “mãe”? Sim, é provável.

“A Mórrígan” nos textos históricos é costumeiramente usada como um título, papel, ou atributo para indicar alguma coisa ruim, demoníaca (segundo a mente dos autores), ou assustadora.

Nenhuma dessas referências pode referir-se a descendentes diretos de Mórrígan, mas sim pessoas ou entidades que estão alinhadas com o que Mórrígan representou – seja na sociedade da época em que as histórias se passam, ou seja na mente dos autores que posteriormente escreveram sobre elas.

Espero que isso esclareça as coisas… um pouco, pelo menos?!

[1] Draoí irlandesa, sacerdotisa e idealizadora de The Irish Pagan School.

Ávillys mac Mórrigan (Dartagnan Abdias)
Antropólogo, cientista da religião, druida, pagão e oraculista.

Mundi Tempus
https://www.facebook.com/munditempus

Leanaí an Ghealach Clann
https://lagjf.blogspot.com

Direitos Autorais

A violação de direitos autorais é crime: Lei Federal n° 9.610, de 19.02.98. Ao compartilhar um artigo, cite a fonte e o autor. Todos os direitos reservados ao site Templo de Avalon : Caer Siddi e seus respectivos autores. Referências bibliográficas e sites consultados na pesquisa dos textos, clique aqui.

"Três velas que iluminam a escuridão:
Verdade, Natureza e Conhecimento." Tríade irlandesa.