O Ciclo Mitológico Irlandês

O Ciclo Mitológico Irlandês remonta as histórias dos Deuses Celtas e as origens dos povos que dominaram a Irlanda. Os contos são centrados, nas antigas Tuatha Dé Danann – tribo dos filhos de Danu e das artes – e sua chegada à Irlanda até os Milesianos.

Os principais contos deste ciclo são:

– O Livro das Conquistas: Lebor Gabála Érenn – uma coleção de manuscritos redigidos em forma de poema e prosa, que narram as origens míticas da Irlanda.

– O Livro de Leinster: Do Flathiusaib Hérend – lista de todos os Reis da Irlanda.

– O Livro da Bretanha: Lebor Bretnach – versão irlandesa da História da Bretanha atribuída a Nennius.

– A Primeira Batalha de Magh Turedh: A Primeira Batalha de Moytura – diz respeito à forma como as Tuatha Dé Danann tomaram a Irlanda dos Fir Bolg.

– A Segunda Batalha de Magh Turedh: A Segunda Batalha de Moytura – narra como as Tuatha Dé Danann, tendo conquistado a Irlanda, caíram sob a opressão dos Fomorianos. Relata, também, o péssimo governo de Bres, a escravização de Dagda e Ogma, a morte trágica de Miach, a união sagrada de Dagda e Morrighan, para finalmente, profetizar a vitória.

– As Jóias das Tuatha Dé Danann: as quatro cidades das Tuatha Dé Danann: Failias, Findias, Goirias e Murias, onde eles aprenderam sobre magia e ciências.

– Sátira de Cairpre para Bres mac Eladain: sátira do poeta Cairpre sobre a falta de hospitalidade de Bres e quando as Tuatha Dé Danann são postos à servidão.

– O Destino dos Filhos de Turenn: Lugh condena os filhos de Turenn: Brian, Luchar e Lucharba, a recolher uma série de objetos mágicos e armas, como punição pelo assassinato de seu pai Cian.

– O Avanço dos Filhos de Mil da Espanha à Irlanda: como as Tuatha Dé Danann passaram para outra dimensão ou Sídhe, após um encantamento conhecido como “féth fiada” (invisibilidade através da maestria das brumas), depois de serem derrotados pelos Milesianos, descendentes dos Mil Espáine, durante a batalha de Tailtiu. Narra, também, como a Irlanda ganhou esse nome a partir das três rainhas: Erin, Banba e Fotla, através de uma promessa feita a Amergin, após a invasão dos Milesianos, bem como os belos poemas de encantamento e a canção que reivindica as terras da Irlanda.

– Como Dagda obteve seu Bastão Mágico: narra a história de Dagda em viagem ao leste do mundo, na esperança de descobrir uma cura ao filho ferido, Cermait, onde encontra três irmãos e adquire a virtude da cura com o seu bastão mágico.

– Como Oengus conquistou o Síd: Oengus (Aengus) pediu ao seu pai, o Dagda, se poderia viver em Brú na Bóinne (Newgrange) por um dia e uma noite. Este termo, “um dia e uma noite” é o mesmo que dizer “dia e noite” e que abrange todos os tempos. E assim, Oengus conquistou o Síd.

– O Cortejo de Etain: narra a bela e triste história sobre a vida e os amores da rainha Étain, e o seu envolvimento com Aengus e Midir.

– A Destruição da Hospedaria de Da Derga: relata o nascimento, a vida e a morte de Conaire, ao infligir seus tabus (geis), um lendário rei da Irlanda, que é morto por seus inimigos na hospedaria Da Derga.

– O Sonho de Oengus: Aengus conhece uma bela mulher feérica em seus sonhos, vinda da terra das fadas, Caer – sua amada do Outro Mundo, e por quem se apaixona perdidamente.

– O Destino dos filhos de Lir: Rei Lir casa-se pela segunda vez com Oifa, irmã de Ove, depois da sua morte e com a qual teve quatro filhos: Fingula, Aod, Fiachra e Conn. Por ciúmes, Oifa lança um feitiço sobre as crianças transformando-as em cisnes brancos.

– A Adoção da Casa das Duas Taças de Leite: depois de sua derrota em Tailtiu as Tuatha Dé Danann, seguindo os conselhos de Manannán Mac Lir, dispersam-se para o Sídhe, onde são convidados para um banquete em Brú na Bóinne por Elcmar. Durante a festa é anunciado que as filhas das Tuatha Dé Danann deverão ser criadas por Aengus. Eithne é a mais bela das donzelas. Em uma visita, Finnbarr insulta a donzela por ela não comer e nem beber nada, apenas o leite da vaca parda de Aengus e da vaca malhada de Manannán, ordenhada em uma taça dourada.

– O Conto de Tuan Mac Carill: Tuan sobreviveu a praga que matou seu povo e viveu muitas gerações através de uma série de metamorfoses. Como veado, javali e falcão, mudando, finalmente, para a forma de um salmão, onde foi comido pela esposa de Cairill e renasceu, novamente, na forma humana.

– O Assentamento das Terras de Tara: Fintan, o Sábio, dividiu as terras da Irlanda à partir de Tara em cinco partes ou províncias: o conhecimento no Oeste, a guerra no Norte, a prosperidade no Leste, a música no Sul e a realeza no Centro.

– As Aventuras de Leithin: no tempo de Ciaran de Cluan, ouviu-se falar sobre uma terrível tempestade. Leithin, a águia, foi convocada para descobrir o motivo de todo esse mau tempo.

– O Falcão de Achill: Conversa em forma de verso entre Fintan Mac Bóchra, conhecido como “o Sábio” e o Falcão das Ilhas de Achill.

– O Caldeirão da Poesia: durante o século VII, um poeta irlandês “fili” (vidente), compôs um poema sobre os mistérios da sabedoria, através da inspiração de Amergin, relacionando a poesia ao que está sendo gerado em três caldeirões internos do homem, para se alcançar o caminho da iluminação (imbas).

– O Tratado do Ogham: lugar, tempo, pessoa e a origem do Ogham.

– O Significado dos Nomes: significado e associações dos nomes de pessoas e lugares da Irlanda.

– A Fundação do Palácio de Emain Macha: narra a soberania do reinado de Macha.

– A Batalha dos Filhos Partholonianos: filhos dos chefes Partholonianos.

– O Métrico Dindshenchas: série de antigas lendas relacionadas à origem e a sabedoria dos lugares sagrados da Irlanda. Desde o passado distante sobreviveu, principalmente, de boca em boca ao longo dos séculos. Compreende cerca de 176 poemas e um grande número de comentários em prosa, contos independentes, chamados também de “Prosa Dindsenchas”, divididos em quatro tipos: Métrico, Rennes, Bodleian e Edinburgh. A primeira revisão de texto encontra-se no Livro de Leinster, num manuscrito do século 12. Posteriormente, editado em quatro volumes entre 1903 e 1906, com uma introdução geral e índices publicados como um quinto volume, em 1935. São eles:

– A Sabedoria dos Lugares: Métrico Dindsenchas – Vol. 1

– A Sabedoria dos Lugares: Métrico Dindsenchas – Vol. 2

– A Sabedoria dos Lugares: Métrico Dindsenchas – Vol. 3

– A Sabedoria dos Lugares: Métrico Dindsenchas – Vol. 4

– A Sabedoria das Mulheres: Banshenchus – a descendência das mulheres.

– Contos em Prosa: Rennes Dindsenchas – Vol. 1

– Contos em Prosa: Rennes Dindsenchas – Vol. 2

– Contos em Prosa: Rennes Dindsenchas – Vol. 3

– Contos em Prosa: Rennes Dindsenchas – Vol. 4

– A Sabedoria dos Lugares: Bodleian Dindsenchas

– A Sabedoria dos Lugares: Edinburgh Dindsenchas

Para conhecer os sites recomendados, clique aqui.

Fonte da pesquisa:
BELLINGHAM, David – Introdução à Mitologia Céltica – Lisboa: Ed. Estampa, 1999.
MACCULLOCH, J.A. – A Religião dos Antigos Celtas – Edinburgh: T. & T. CLARK, 1911.
MONAGHAN, Patricia – The Encyclopedia of Celtic Mythology and Folklore – Facts On File: New York, 2004.
SQUIRE, Charles – Mitos e Lendas Celtas – Ed. Nova Era, 2003.

Leia também: Tuatha Dé Danann – Mitos e lenda

Rowena A. Senėwėen ®
Pesquisadora da Cultura Celta e do Druidismo.

Website:
www.templodeavalon.com
Brumas do Tempo:
www.brumasdotempo.blogspot.com
Três Reinos Celtas:
www.tresreinosceltas.blogspot.com


Direitos Autorais

A violação de direitos autorais é crime: Lei Federal n° 9.610, de 19.02.98. Todos os direitos reservados ao site Templo de Avalon : Caer Siddi e seus respectivos autores. Ao compartilhar um artigo, cite a fonte e o autor. Referências bibliográficas e endereços de sites usados na pesquisa dos artigos, clique aqui.