Reconstrucionismo Celta

O Reconstrucionismo Celta (RC) ou Paganismo Reconstructionista Celta (PRC) é um movimento politeísta, animista, religioso e cultural, que surgiu como uma tradição independente a partir dos anos 90. O termo reconstrucionismo foi usado pela primeira vez pelo fundador da ordem druídica ADF. Oficialmente, o nome Reconstrucionismo Celta foi formado por C. Lee Vermeers e Erynn Rowan Laurie.

Definição: “Kym Lambert ní Dhoireann credita a Kathryn Price NicDhàna e Erynn Rowan Laurie a origem do termo “Reconstrucionista Celta”; no entanto, o uso precoce do termo é uma simples extrapolação de Margot Adler da forma “reconstrucionistas pagãos”, na edição original de 1979 de “Drawing Down the Moon”. Embora Adler dedique espaço a um punhado de tradições reconstrucionistas, nenhuma das mencionadas é especificamente celta. No capítulo onze, ao descrever o seu grupo neodruídico, Novos Druidas Reformados da América do Norte (NRDNA). Isaac Bonewits [fundador da ordem druídica ADF] usou a frase “Reconstrucionista Eclético”. Eventualmente, esse emparelhamento de termos se tornou oximorônico [palavras de sentido oposto] nas comunidades pagãs / politeístas, que os reconstrucionistas passaram a significar como tradições que excluem especificamente o ecletismo.”

No geral, os reconstrucionistas celtas buscam, através das suas práticas, reconstruir e reviver num contexto cultural, linguístico e religioso, as tradições célticas pré-cristãs, inspirados em pesquisas sérias sobre: mitologia, linguística, arte, história, arqueologia, antropologia e o folclore regional.

Como mencionamos anteriormente, a prática reconstrucionista visa o resgate mais fiel das crenças religiosas antigas, sem que com isso, haja tanta conotação revivalista. Ao reviver uma religião antiga, não há a pretensão de reinstituir sua política ou os costumes sociais de uma cultura, apenas de se conhecer e entender o seu “modus operandi”, adequando-o a visão moderna, na medida do possível.

A trajetória do Reconstrucionismo Celta está em constante crescimento, assim como tudo na vida, tanto a nível pessoal como acadêmico. Compartilhamos de alguns dos princípios deste movimento em nossa jornada espiritual junto ao Druidismo Moderno, descreveremos a seguir, como ele é embasado e vivenciado em comum no Paganismo Celta, e que incluem esses dois caminhos.

Considerações sobre o reconstrucionismo em The CR FAQ Brasil: “Há elementos sobreviventes das tradições celtas pré-cristãs nos costumes e práticas folclóricas dos países celtas e da diáspora céltica, mas após séculos de Cristianismo sobreposto a elas, a maioria das pessoas não considera estas tradições populares como sendo, em si mesmas, um caminho espiritual completo ou viável. Estudando os antigos manuscritos e o folclore regional, combinando esta informação com práticas místicas e extáticas, e trabalhando juntos para extirpar os elementos não-célticos entremeados, tentamos nutrir o que ainda sobrevive e ajudar as tradições politeístas celtas a crescerem fortes e completas novamente. Buscamos isso, em parte, ao tentar imaginar como os diferentes paganismos celtas pareceriam nos dias de hoje, caso não tivessem sido interrompidos.”

Embasados no estudo, na prática e na inspiração: “As três velas que iluminam a escuridão: Conhecimento, Natureza e Verdade.” – Tríade irlandesa.

“Embora muitas sejam as folhas, a raiz é uma só.
Ao longo dos enganadores dias da mocidade,
Oscilaram ao sol minhas folhas, minhas flores…
E agora posso descansar no coração da verdade.”
William Butler Yeats, 1865 – 1939

Rowena A. Senėwėen ®
Todos os direitos reservados.

Paganismo Reconstrucionista Celta

Como uma religião contemporânea o RC também é chamado de Paganismo Reconstrucionista Celta. Outros preferem nomear o movimento escolhendo aspectos religiosos específicos, como por exemplo: Tradicionalismo Gaélico, Tradicionalismo Irlandês, Escocês, Aurrad (Membro da Tribo), Ildiachas (Politeísmo), Pàganachd (Paganismo), Senistrognata (Costumes Ancestrais), entre outros. A seguir, leia breve história e a visão dessa tradição.

“A Tradição Reconstrucionista Celta (RC) é firmemente anti-racista. Acordado unanimemente por representantes das sub-tradições RC estabelecidas, anciãos RC e outros membros de longa data da comunidade, incluindo os fundadores da tradição. O RC foi fundado em grande parte porque alguns integrantes que estavam cansados da apropriação cultural [conceito da antropologia] desenfreada na comunidade neopagã e desejavam se dedicar a algo que honrasse os costumes ancestrais sem precisar aproveitar de nenhuma ancestralidade ou culturas nesse processo.

O RC como um todo está comprometido em respeitar as culturas dos povos das Primeiras Nações, bem como respeitar os desejos dos povos tradicionais dessas comunidades de estabelecer suas próprias definições, limites e padrões. Muitos de nós apoiamos ativamente a Declaração de Guerra Lakota, bem como fazemos o que podemos para ajudar os grupos indígenas que trabalham para expor “xamãs de plástico” e outras fraudes e exploradores da espiritualidade indígena no geral. Trabalhamos em nossas próprias comunidades para educar as pessoas sobre questões de soberania e integridade cultural versus “roubo cultural”.

O movimento RC foi iniciado como uma alternativa à exploração cultural que é galopante nas comunidades neopagãs. Antes do RC, e ainda nas comunidades neopagãs wiccanas e “newage”, todos os tipos de práticas e crenças não-célticas eram mal interpretadas e ditas como célticas. Procuramos por algo autenticamente céltico, que honrasse nossos ancestrais sem desonrar ninguém, e que respeitasse e reverenciasse as tradições vivas.

O Reconstrucionismo Céltico não adota os modelos wiccanos ou neopagãos ecléticos de ritual ou ética, mas olha para os modelos célticos mais antigos. A nossa cosmologia é diferente, nossa ética vem de outra visão de mundo e nossa abordagem do Divino também é bem diferente. Podemos dizer que o RC, em muitos aspectos, se parece mais com religiões tribais animistas do que com o neopaganismo eclético moderno.

Acreditamos que feminino e masculino são iguais no sentido de que ambos são capazes de criar, definir e provar status e valor entre seus pares, e pelo fato de não existir na natureza nada que sustente a noção de que um gênero ou orientação sexual é superior ou inferior ao outro.

Os ancestrais celtas adoravam deusas e deuses. Como politeístas, acreditamos que o Divino tem uma variedade de aparências e pode se manifestar em qualquer gênero. Portanto, o RC rejeita firme e absolutamente o racismo, sexismo, homofobia e outras formas de discriminação que dividem as pessoas em campos de guerra. É importante para nós respeitar as leis tradicionais, os tratados e os anciãos das terras onde agora vivemos, para encontrar uma maneira de viver em harmonia e respeito mútuo.” Bíodh sé… Que assim seja!

Fonte e créditos:
Tradução e adaptação do site Caorann
Site The CR FAQ – Brasil

Rowena A. Senėwėen ®
Todos os direitos reservados
(Texto atualizado em 07/08/2021)

"Três velas que iluminam a escuridão:
Verdade, Natureza e Conhecimento." Tríade irlandesa.

Direitos Autorais


A violação de direitos autorais é crime: Lei Federal n° 9.610, de 19.02.98. Todos os direitos reservados ao site Templo de Avalon : Caer Siddi e seus respectivos autores. Ao compartilhar um artigo, cite a fonte e o autor. Referências bibliográficas e sites consultados na pesquisa dos textos, clique aqui.