Bosque Sagrado

Fáilte… Bosque Sagrado!

O propósito do grupo é vivenciar a espiritualidade celta como crença viva, a inspiração que conecta o homem aos Deuses, à natureza e à tríade ancestral. Praticamos nosso Druidismo através de meditações, estudo dos mitos celtas e da magia natural ou druidaria. Fidnemėd an Síd, em gaélico, quer dizer “Bosque Sagrado do Outro Mundo”. A palavra Fidnemėd deriva do proto-céltico e do galo-britônico Nemeton, que significa local sagrado de culto.

O Fidnemėd an Síd está ligado a família/fine Caer Siddi, direcionado àqueles que possuem uma noção básica da cultura céltica. Somos um grupo de estudos e vivências, voltado ao Druidismo moderno com base histórica e reconstrucionista, dentro da tradição irlandesa e galesa. O grupo nasceu em Abril de 2016 através da aliança entre amigos, aliados e afins. Para suprir as necessidades de rito, designamos a seguinte nomenclatura ao clann:

1. Bosque do Salmão: Celebra a Roda Sul. O totem é o Fid Ebad, o Álamo e o Salmão.

2. Bosque da Aveleira: Celebra a Roda Norte. O totem é o Fid Coll, a Aveleira e o Salmão.

3. Bosque do Carvalho: Estudos do Ogham. O totem é o Gamo e a Janela de Fionn.

Por enquanto, o treinamento é fechado e a participação está aberta somente ao estudo do Ogham. Os estágios que compõem este caminho são:

1. O Fios: realiza meditações durante as Luas do Ano, inspiradas no Calendário de Coligny para despertar a Awen/Imbas, com o objetivo de criar orações, poemas e canções devocionais, também promove a contação de histórias e a divulgação da cultura celta. Este é o Caminho do Bardo, Fili e Seanchaí (contador de histórias). Fios significa “conhecimento” em irlandês.

2. O Coire: incentiva a intuição/visão por meio de práticas meditativas com animais totêmicos, scrying e gnose pessoal, além de vivenciar a mítica druídica dos Três Caldeirões voltado ao equilíbrio físico, emocional e espiritual; baseado no poema O Caldeirão da Poesia. Este é o Caminho do Vate, Gutruati e Seer (vidente). Coire significa “caldeirão” em irlandês.

3. O Ogham: busca o constante aprimoramento através da meditação e do estudo da escrita sagrada e oracular das árvores e arbustos oghâmicos, conhecidos como Crann Ogham (Feda e Forfeda). Bem como os mitos e as direções que envolvem o diagrama da Janela de Fionn. Este é o Caminho do Druida, Fidlanna (divinação através da madeira/fiodh) e das Nove Virtudes: Verdade, Honra, Justiça, Lealdade, Força, Coragem, Generosidade, Hospitalidade e Perseverança.

Bíodh sé… Que assim seja! /|\

Rowena A. Senėwėen ®
Pesquisadora da Cultura Celta e do Druidismo

"As três velas que iluminam a escuridão: a Verdade, a Natureza e o Conhecimento." Tríade irlandesa.